quinta-feira, junho 13, 2024

InícioNotíciasMarajó: promotor diz que imagens de exploração sexual são distorcidas

Marajó: promotor diz que imagens de exploração sexual são distorcidas

- Anúncio -

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram supostos abusos cometidos contra crianças e adolescentes da Ilha do Marajó

O promotor do Ministério Público do Pará (MPPA), Luiz Gustavo da Luz Quadros, esclareceu que os vídeos que circulam nas redes sociais, mostrando supostos casos de exploração sexual contra crianças e adolescentes na Ilha do Marajó, estão sendo distorcidos. Em entrevista ao site Metrópoles o promotor abordou a complexidade das investigações na região e a necessidade de uma abordagem cautelosa.

A Ilha do Marajó, situada no estado do Pará, é conhecida por sua beleza natural e rica cultura. No entanto, enfrenta desafios significativos, incluindo a exploração sexual de menores de idade. Vídeos recentes têm gerado indignação e preocupação, mas o promotor alerta para a importância de analisar as imagens com cuidado.

Descontextualização das Imagens

Quadros ressaltou que as imagens não permitem identificar o período ou local específico em que foram captadas. Ele observa que muitos vídeos foram gravados antes da pandemia, quando havia situações de abuso sexual, principalmente envolvendo meninas que utilizavam transporte fluvial na região.

Complexidade das Investigação

O tamanho do território e as adversidades para acessar alguns municípios dificultam as investigações. O Pará apresenta uma taxa de 3.648 casos de exploração sexual de menores de idade, superando a média nacional. A pobreza também é um fator relevante, contribuindo para a vulnerabilidade das crianças na região.

Papel do Estado

Quadros enfatiza a necessidade da presença do Estado para garantir um desenvolvimento seguro e adequado às famílias em situação de vulnerabilidade social. Ele destaca que muitos crimes ocorrem dentro do núcleo familiar, onde hierarquias familiares podem perpetuar o abuso. A colaboração das vítimas e suas famílias é essencial para responsabilizar os acusados.

Em meio à polêmica, é fundamental que a sociedade e as autoridades continuem a debater e agir para proteger os direitos das crianças e adolescentes na Ilha do Marajó.

Crédito: Metrópoles

Siga-nos nas nossas Redes Sociais: Facebook: @gncomunicacaoenoticias ; Instagram: @gncomunicacao/TikTok @gncomunicacaoenoticias  ;  Threads – https://www.threads.net/@gn_comunicacao Se inscreva no canal GN TV Online no YouTube –  Clique aqui e ative o sininho em TODAS . Entre em nosso grupo do WhatsApp  Clique aqui

Confira a entrevista completa:

GN Comunicação e Notícias
GN Comunicação e Notíciashttps://gncomunicacaoenoticias.com.br
Conte com nossa equipe de redação para divulgar notícias da região.
OUTRAS NOTÍCIAS
- Anúncio -

- Anúncio -

- Anúncio -

- Anúncio -

- Anúncio -

Mais notícias

Recent Comments