sexta-feira, junho 14, 2024

InícioNotícias"Não quero confronto, só quero me entregar", diz autor de massacre em...

“Não quero confronto, só quero me entregar”, diz autor de massacre em bar; OUÇA O ÁUDIO

- Anúncio -

O advogado de Edgar Ricardo de Oliveira, um dos responsáveis pela chacina que vitimou sete pessoas em um bar na cidade de Sinop, afirmou que seu cliente pretende se entregar à polícia ainda nesta quarta-feira (22).

O acusado, de 30 anos, enviou áudio a seu advogado, Marcos Vinicius, afirmando que está desarmado e que não quer confronto com a polícia.

Uma coletiva de imprensa deve ser realizada ainda hoje para esclarecer os detalhes da rendição de Edgar. O objetivo da defesa é garantir a integridade física do suspeito.

“Vamos ajeitar certinho para fazer a entrega. Só que eu quero… eu estou desarmado, não quero confronto com a polícia. Eu não tenho nenhuma arma mais. As armas ficaram na caminhonete. Eu não tenho arma. Eu não quero nenhum tipo de confronto com ninguém. Eu só quero me entregar e o senhor agiliza o local e a hora”, disse Edgar.

Poucas horas antes, o comparsa de Edgar morreu após entrar em confronto com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Ezequias Souza Ribeiro, 27 anos, é o homem que aparecia nas imagens segurando uma pistola e ameaçando as vítimas do massacre.

Segundo o delegado Braulio Junqueira, os dois suspeitos têm passagens pela polícia. Edgar tem duas por violência doméstica e Ezequias acumula várias passagens, incluindo lesão corporal, ameaça, roubo, porte ilegal de arma de fogo e formação de quadrilha, além de um mandado de prisão em aberto.

A motivação do crime seria a derrota de Edgar em jogos de sinuca para Getúlio Rodrigues Frasão Júnior, de 36 anos, uma das vítimas. Edgar e a vítima já se conheciam e tinham jogado valendo dinheiro em outros momentos.

Conforme o delegado, Edgar passou a manhã jogando com Getúlio. Depois de perder uma grande quantia em dinheiro, Edgar saiu do bar. Ele voltou à tarde, junto com Ezequias. Após uma nova derrota, Edgar se irritou com a situação, deu sinal para Ezequias, que já sacou a pistola e rendeu todos que estavam no bar. Edgar, por sua vez, foi até a caminhonete e pegou a espingarda.

“O Edgar desafiou o Getúlio para uma nova partida na parte da manhã e perdeu várias rodadas de sinuca, totalizando, aproximadamente, R$ 4 mil, que o Getúlio ganhou nas partidas. O Edgar e o Ezequias foram embora e retornaram na parte da tarde e, novamente, desafiaram o Getúlio. Perdeu mais duas rodadas”, detalhou o delegado, em coletiva de imprensa.

Na sequência, Edgar atirou nas pessoas que estavam presentes, incluindo na filha de Getúlio, Larissa Frasão, de apenas 12 anos, que foi atingida pelas costas enquanto tentava fugir.

Para o delegado, os suspeitos já foram para o bar com a pré-disposição de cometer o crime.

Via: Estadão MT

GN Comunicação e Notícias
GN Comunicação e Notíciashttps://gncomunicacaoenoticias.com.br
Conte com nossa equipe de redação para divulgar notícias da região.
OUTRAS NOTÍCIAS
- Anúncio -

- Anúncio -

- Anúncio -

- Anúncio -

- Anúncio -

Mais notícias

Recent Comments