Covid-19: mais de 14 milhões estão com segunda dose da vacina atrasada

0
28

Um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) aponta que mais de 14 milhões de brasileiros estão com a segunda dose da vacina contra covid-19 em atraso.

Esse atraso pode comprometer seriamente a efetividade das vacinas em nosso território. Dessa forma, é de extrema importância realizar esse monitoramento para promover ações que atuem de forma assertiva na resolução desse problema.

Com a atualização do Plano de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19 (PNO) pelo Ministério da Saúde que o ocorreu no dia 07 de outubro o intervalo entre a 1ª e 2ª dose da AstraZeneca e Pfizer passou a ser de 56 dias (2 meses).

Motivos

Os pesquisadores alertam que o atraso diagnosticado no sistema de informações do Ministério da Saúde pode ser justificado por diferentes razões, como a própria demora em buscar a segunda dose, a lentidão para registro na base de dados, o esgotamento e a sobrecarga das equipes de gestão, vigilância e atenção à saúde, a disseminação de notícias falsas sobre a imunização, a falta de estoque de reserva de imunizantes e mortalidade, dentre outros. 

“É fundamental adotar estratégias para aumentar a adesão ao esquema vacinal completo, uma vez que os estudos sobre efetividade de vacinação têm demonstrado que a proteção contra infecção, hospitalização e morte é significativamente maior no grupo com esquema vacinal completo quando comparado com o grupo com apenas uma dose da vacina. Também foi mostrado que a proteção contra as novas variantes do Sars-CoV-2 é mais efetiva somente após duas doses da vacina.” – diz a OMS.

Via: Agência Brasil e FioCruz

Anúncio